102 anos de Odontologia em Pernambuco

             A Diretoria do SOEPE, Sindicato dos Odontologistas no Estado de Pernambuco, reuniu-se em janeiro para estudar e traçar novas diretrizes. Nosso foco é a conquista de mais prestígio para a classe, bem como sua valorização num novo contexto trabalhista. Para isso, tomamos medidas importantes para a vida profissional dos cirurgiões dentistas, especialmente aos que atuam como funcionários nas áreas pública e privada, buscando sua reintegração social.

             A reunião serviu também para marcar a passagem do centésimo primeiro aniversário do ensino odontológico em Pernambuco, base territorial do SOEPE. A Odontologia começou a ser regulamentada em Portugal em 1448, meio século antes do descobrimento do Brasil. Por meio de Carta Régia daquela data, ficou estabelecido, a quem quisesse realizar extrações, submeter-se a exame por uma junta presidida por um cirurgião-mor. Mais tarde, surge um divisor de águas entre as eras empírica e científica, com a publicação da obra Le Cirurgien Dentist, por Pierre Fauchard, no ano pouco mais de um século depois, no âmbito de nosso estado, um grupo de profissionais liberais – composto por médicos, advogados, bacharéis em letras e cirurgiões dentistas – veio a fundar a Escola de Odontologia de Pernambuco. Isso ocorreu na “noite” de 14 de janeiro de 1913, conforme registro na ata de fundação (conservada no Arquivo Geral da UFPE). A data marca a origem da Faculdade de Odontologia da Universidade do Recife e, mais tarde, da Faculdade de Odontologia de UFPE, ocorrida 102 anos atrás.

 

*Ranilson de Amorim Alves, Cirurgião Dentista, 2º Vice-Presidente do Soepe,

Acadêmico Emérito Tit. Cad.11 da Academia Pernambucana de Odontologia.


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

Você está aqui: Pagina Principal Mídias Mídias Artigos